Milagres e o papel de mãe

Como já escrevi aqui várias vezes sou estudante do UCEM (Um Curso Em Milagres) e claro, que no meu dia-a-dia, neste momento, o papel de mãe vai-me mostrando muitas oportunidades de perdão.

Uma das coisas que aprendi, quando o Rodrigo nasceu, foi a aceitação do momento. Os dias após o nascimento dele não foram fáceis e as oportunidades de perdão foram MUITAS. E o perdão que aconteceu para mim foi ACEITAÇÃO do que estava a acontecer.

Aceitação do que eu estava a sentir.

Aceitação significa (para mim) deixar estar… observar… deixar rolar, deixar passar.

A mente tem a ideia de que temos que fazer qualquer coisa para mudar o que não gostamos. Mesmo?

Ter consciência de que a mente  (ego) tenta mudar tudo e todos, é fundamental para conseguirmos observar esses pensamentos com distanciamento.

Existe uma ideia de perfeição na mente e enquanto não conseguimos atingir esse patamar é como se algo continuasse a faltar na nossa vida. Tal como o curso diz o currículo do ego é busca e não encontres!

Estar em paz com a vida, com aquilo que É e com aquilo que se proporciona SER não é mais simples?

Ah pois, mas não podemos por causa disto ou daquilo, deste ou daquele!

Como ficar em paz quando o nosso filho chora com dores?

Que tipo de Deus permite que uma criança, que supostamente é inocente e pura, esteja cheia de dores?

Bem, isto tem pano para mangas… e não deixei a minha mente divagar muito: quem vê a inocência e a pureza? E quem vê que a criança tem dores? Deus tem uma palavra a dizer no que sentimos?

Não entrei por aí, mas confesso que me chateei muito com a versão de Deus que construí e que “não devia permitir” que ninguém sofresse, muito menos uma criança. A birra passou-me quando não quis saber disso e apenas ficou o amor, o AMOR que existe entre mim e este SER (que é o AMOR QUE SOMOS, onde não há ele e eu). Para transpor para palavras, só ficou o AMOR e só AMOR era importante.

Acreditamos em muitas coisas sobre nós, a vida, Deus, os animais, os bebés, as mães, o amor, os pais, a família… e parece que nós temos uma versão, os outros têm outra!

E lidar com a opinião de todos os outros que sabem o que se passa com o nosso filho?

Hmmm e se souberem mesmo? E se não sabem?

Lidar com todas estas coisas e MILAGRES??????

É fácil a mente esquecer-se que tem uma escolha, mas TEM!

Para mim, tornar a nossa vida prática e simples é essencial! Nunca gostei muito de teorias e agora muito menos.

Quanto mais me permito SENTIR cá dentro, mais descubro que a VERDADE é AMOR. Mas não tem que ser para ti, é para MIM AGORA!

E escolher milagres é escolher o amor.

Existem pequenas orações no ucem que são úteis para nos relembrar a escolher o amor, assim como os exercícios diários.

“Eu estou aqui só para ser verdadeiramente útil.
Eu estou aqui para representar Aquele Que me enviou.
Eu não tenho que me preocupar com o que dizer ou o que fazer, porque Aquele Que me enviou me dirigirá.
Eu estou contente em estar aonde quer que Ele deseje, sabendo que Ele vai comigo.
Eu serei curado na medida em que eu permitir que Ele me ensine a curar.”

(T-2.V.18:2-6)

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s