Resistência

Tenho-me deparado com alguns artigos e posts sobre a resistência que sentimos ao AMOR ou, dito de outra forma, o medo que temos de Deus!

Quando decidimos olhar para dentro sem medos, acabamos por descobrir esse medo em tantos e tantos aspectos.

Há pessoas que dizem que não têm medo de Deus. Eu não sabia se tinha ou não. Hoje sei que esse medo ainda existe na minha mente.

Quantos pensamentos de pecado, de culpa e de ataque ainda povoam a nossa mente?

Quantas vezes existem pensamentos de que “as coisas estão bem demais” ou de esperar que algo corra mal?

Eu não acredito que possamos controlar pensamentos, mas sei que podemos observar os pensamentos que surgem e escolher alimentá-los ou escolher de forma diferente: podemos escolher o amor ao invés da culpa, a paz ao invés do medo.

Todos passamos por situações que despertam em nós medos.

Há pessoas que chegam até mim e querem que o medo desapareça, que as emoções negativas sumam completamente das suas vidas e que apenas existam emoções e situações “positivas” nas suas vidas.

Eu não sei se isso é possível ou não, e adoraria acreditar que SIM!!!

Contudo, a experiência diz-me que enquanto houver resistência ao AMOR dentro de nós e nos OUTROS, testemunharemos emoções que não gostamos e situações que nos dão a oportunidade de perdoar essa resistência.

Às vezes ouço as pessoas dizerem que não pode ser tão difícil. Eu não acho que seja difícil. Acho que nós tornamos difícil porque não queremos mesmo viver apenas em AMOR, e escolhemos ver testemunhas de medo, mágoas, culpas e terror à nossa volta.

Neste momento devem estar a achar que sou absolutamente louca por ter escrito isto!!

Então, respondam sinceramente:

QUANTAS VEZES JÁ PENSARAM EM ALGO QUE PODE CORRER MAL HOJE?

QUANTAS VEZES JÁ PLANEARAM COMO VAI SER O VOSSO DIA?

QUANTOS PENSAMENTOS DE DESAMOR JÁ TIVERAM HOJE SOBRE ALGUÉM (incluindo vocês mesmos)?

Justificamos esses pensamentos com ideias de NORMALIDADE, ou dizendo que simplesmente é assim que as situações ou as pessoas são.

Não será apenas uma forma subtil de escolher o medo ao invés do amor?

Como seria não julgar ninguém? Como seria apenas testemunhar os pensamentos que nos surgem sobre nós e sobre os outros e saber que não são verdade? Que aquilo que somos é só amor, e que pensamentos, palavras e comportamentos não podem afetar aquilo que somos?

Como seria confiar que a vida nos oferece tudo a cada instante de forma perfeita? Seja a inspiração para a ação, seja a tranquilidade da contemplação?

Observem como a mente resiste a alguns destes conceitos. Pode ser através de sensações, pode ser através da rejeição completa das ideias, ou de pensamentos do tipo “isso é tudo muito bonito, mas temos que fazer pela vida”, “isso na teoria é lindo, mas na prática não é bem assim.”.

Confesso, a prática não é sempre fácil!!!!

Há momentos que nos desafiam e nos incitam a ir mais dentro de nós ao encontro do milagre que tanto buscamos fora!

E acham que é difícil?

O que é acham que é mais difícil? Entrar dentro de vocês e descobrir o milagre que são ou sofrer?

A mim, sofrer não me parece mais fácil e muito menos a “escolha inteligente”!!!

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s