Uma forma de responder ao medo

“Quando qualquer coisa te parece ser uma fonte de medo, quando qualquer situação te afecta aterradoramente e faz o teu corpo tremer e o suor frio do medo se abate sobre ele, lembra-te que isso sempre se dá por uma razão: o ego apercebeu como um símbolo de medo, um sinal do pecado e da morte. Lembra-te, então, que nenhum sinal nem símbolo deve ser confundido com a fonte, pois necessariamente simbolizam alguma outra coisa além de si mesmos. O seu significado não pode estar neles mesmos, mas tem que ser buscado naquilo que representam. E podem assim significar tudo ou nada, de acordo com a verdade ou com a falsidade da ideia que reflectem. Confrontando com tal aparente incerteza de significado, não a julgues. Lembra-te da presença santa Daquele que te foi dado para ser a Fonte do julgamento. Entrega-a a Ele para julgar por ti e dizes:

Eu te entrego isso para que o examines por mim.
Que eu não o veja como um sinal de pecado e de morte, nem use-o para a destruição.
Ensina-me como não fazer disso um obstáculo à paz,
e sim a deixar que Tu o utilizes por mim para facilitar a sua vinda.”

Um Curso Em Milagres, Capítulo 19, IV. 11

One thought on “Uma forma de responder ao medo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s