Confia na tua opinião

Uma das competências que desenvolvemos nas sessões de coaching e terapia emocional é a confiança em si mesmo, confiar nas suas opiniões, confiar na sua própria sabedoria natural.

Esperar que os outros nos digam o que fazer, o que pensar, é anular a nossa verdade interior, o nosso Ser. É estrangular a vida dentro de nós e responsabilizar os outros por esse estrangulamento.

Na maioria das vezes nem nos apercebemos que o fazemos e nem temos consciência que estamos a “passar por cima de nós mesmos” só para termos a aprovação, a segurança ou a união com alguém.

É preciso abrir mão de muitas crenças e de muitas ideias limitadas de nós mesmos.

O Curso em Milagres diz que nós vamos ver no mundo (nas situações e nos outros) um reflexo da auto-imagem que temos de nós mesmos. Basicamente, estamos sempre a manifestar o que pensamos de nós.

O que pensamos de nós quando não confiamos na nossa intuição, nas nossas ideias, e pedimos sempre a opinião ou o aval do outro?

Partilhar ideias e pontos de vista, conversar sobre decisões que são precisas ser tomadas num relacionamento é uma coisa.

Esperar que o outro nos diga o que fazer. Esperar que o outro nos inspire. Esperar que o outro decida. O que estamos a fazer a nós mesmos e à nossa vida?

E todos, todos nós, temos um pouco disso nas nossas vidas não temos?

Achamos que sabemos o que é melhor para nós, mas vamos pedir a opinião a alguém. E quantas vezes, depois disso, acabamos por fazer o que queríamos em primeiro lugar?
Ou então, não fazemos e seguimos o conselho do outro, para mais tarde o culpar pela nossa decisão em segui-lo a ele e não a nós.

Observa onde estás a pedir aos outros para viverem a tua vida e volta-te para ti.

Seja numa simples pergunta, seja num assunto mais complexo que achas que não sabes resolver. Pergunta-te primeiro a ti o que achas sobre isso. Se soubesses a resposta, qual seria?

Empodera-te. Dá-te o direito e o dever de viver A TUA VIDA!😉

Ouvi este vídeo a semana passada e lembrei-me dele quando vim escrever este post. Já não me lembro se estou a repetir algo que ela diz ou não, mas se o fiz, vale sempre a pena relembrar alguns pontos chave!

Ah, e não te culpas por quereres a opinião dos outros. É um padrão da mente, não da TUA mente, da mente que partilhamos. Cabe-te a ti continuar esse padrão ou largá-lo e ver a vida de uma forma mais brilhante e livre!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s