Momentos

Cada momento é único na nossa vida.

A mente adora catalogar, julgar, separar. Aproveita cada instante para o separar do todo, para lhe retirar unidade julgando-o.

Quando permitimos que cada momento seja o que é, sem julgamentos, permitimos que a vida possa fluir de uma forma muito mais rica e saudável através de nós.

Não gostamos de estar parados e os momentos que a vida nos pede para descansar, para respirar fundo e inspirar mais vida, são muitas vezes colocados de parte através de julgamentos: “não pode ser”, “eu tenho que fazer qualquer coisa”, “isto não está bem”, “alguma coisa se passa”, etc.

A Byron Katie questiona-nos: se o Universo é amigável, porque será que isto está a acontecer?

Desta forma podemos olhar para a vida de uma perspetiva diferente, muito mais livre e positiva.

Não sou fã de encontrar um significado escondido em cada situação. O significado que cada situação tem é o julgamento que resolvemos fazer sobre a mesma – tendo em conta todas as referências conscientes e inconscientes que fomos assimilando e gravando na nossa mente.

Claro que podemos sempre descobrir que memória está a ser ativada em cada momento e qual a lição a ser aprendida.

Para mim, lições são apenas milagres, são mudanças de perceção. Onde antes havia medo, passou a existir paz, aceitação, amor.

Lições apenas servem para libertarmos o que não nos honra enquanto seres, para libertarmos toda a culpa e mágoas que nos limita e podermos finalmente encontrar a paz de quem somos.

O que somos não tem palavras para descrever, vive em cada um de nós, sem tempo nem lugar.

Eu sei que às vezes estas palavras são apenas palavras soltas e que quem lê nem sempre compreende. Eu quando as leio não têm tanto valor como quando as escrevo e entro dentro delas. Não é possível escrever sobre o que não tem qualquer forma. As palavras são formas, por isso, nunca serão verdades absolutas.

Aproveite este instante para ouvir os sons à sua volta. Ouça o silêncio também. Escute. Escute o silêncio e entre dentro dele, o mais possível.

Não precisa de palavras para ir até ele. Não precisa de palavras para desfrutar do que É!

One thought on “Momentos

  1. Cada momento é realmente único, não se repete!
    A consciência dessa singularidade é um importante requisito de felicidade quando nos determinamos a crescer e a construir uma identidade dinâmica que simplesmente é.
    Tempo, espaço e circunstâncias são pois apenas dados que podemos conjugar com vista à felicidade?
    António

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s