Partilha

Google Images

Todos achamos que somos senhores da nossa verdade, que temos razão em tudo e que sabemos sempre o que é melhor para nós.

A questão é que nisto tudo estão posições mentais que nos deixam todos no mesmo “aquário”, o aquário do engano, da dor e do sofrimento, de carência e falta de amor.

Mantemos a nossa posição mental, que achamos que é diferente dos outros, o outro mantém a sua posição mental e ambos ficamos “separados” pela ideia de que pensamos ou somos diferentes. No fundo, estamos a fazer a mesma coisa, a ter a mesma atitude e a acabar da mesma forma.

Quando “despertamos” para uma nova visão da vida, percebemos e sabemos interiormente que a separação é apenas uma ilusão.

Somos iguais, a um nível muito profundo de nós, e se olharmos bem para o “outro” vemo-nos a nós mesmos.

Não é possível que não seja assim, pois só conseguimos ver o que conhecemos, só conseguimos REconhecer, e se já conhecemos anteriormente, a referência tem que estar em nós.

Porquê que não gostamos de aceitar isto? Porque é doloroso demais aceitar que o outro é apenas uma projecção da minha mente e que eu não o conheço verdadeiramente até deixar as referências do passado partir.

Contudo, para além desse medo de enfrentar a verdade, existe algo muito mais profundo e valioso, a nossa vontade de reconhecer a verdade. É ela que nos leva a encontrar as mensagens que tanto precisamos para nos inspirar, que nos traz as pessoas certas para aquele projecto, que nos leva a sentir que estamos no caminho certo e que nos mostra que o Agora é um momento cheio de presentes mágicos.

Não vale a pena querermos separar-nos mais, não vale a pena olhar para o outro como uma peça fora do puzzle e nem sequer pensarmos em nós como a peça que não encaixa num puzzle maior.

Só existe um puzzle, onde todas as pequenas peças são iguais ao puzzle maior, e por isso todas se encaixam na perfeição.

Hoje, quando olharmos para alguém, vamos nos lembrar que nós somos Amor, então o outro também tem que ser Amor.

Para além dos pensamentos, das posições mentais, dos comportamentos, dos corpos, das situações de vida, existe uma VIDA que permeia todos.

Todos estamos VIVOS, a partilhar uma VIDA única, perfeita e cheia de amor.

2 thoughts on “Partilha

  1. Angela,
    bom dia!

    Maravilhoso e verdadeiro esse artigo.
    Que bom será quando todos acordarem e perceberem essa verdade.
    Amo os seus artigos!
    Grata por tudo que vem nos ensinando.
    Paz e Luz!
    Sempre.
    Albani

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s