Dia da Terra

Imagem: Google

Nem sempre nos lembramos, mas a verdade é que temos a Terra nas nossa mãos.

O planeta Terra é um reflexo do estado mental e emocional da humanidade.

Quando dizemos que temos que fazer algo para proteger o planeta, que precisamos cuidar na natureza e preservar os recursos naturais, quando pensamos no estado ambiental do planeta, é preciso que tenhamos uma consciência mais abrangente de toda a nossa situação, enquanto seres humanos.

A responsabilidade pelo planeta Terra, e por todo o Universo é nossa. Nossa enquanto Seres.

Enquanto não tomarmos nas nossas mãos a responsabilidade pelas nossas próprias vidas, não é fácil assumir a responsabilidade pela infinidade do Universo.

Ser ambientalmente responsável é separar o lixo ou é não alimentar o lixo mental que polui toda a humanidade?

Ser ecológico é comprar mais produtos bio-degradáveis ou é renovar as nossas crenças interiores sobre nós, o mundo e os outros?

Quando nos tornamos conscientes da nossa responsabilidade individual, o cuidado com o planeta torna-se algo natural.

Quando nos tornamos responsáveis pela nossa experiência, o carinho que partilhamos com os outros chega ao nossa planeta e restitui o equilíbrio natural.

A natureza em si está em equilíbrio, os seres humanos é que esqueceram esse equilíbrio em tempos, e agora tentam desesperadamente encontrá-lo algures: lembrem-se que o poder de curar o planeta está na nossa capacidade de curarmos o nosso interior.

Quando aceitamos que podemos mudar o nosso universo pessoal, a consciência que aflora dentro de cada um de nós, expressa-se com carinho, cuidados e beleza à nossa volta.

A Terra é um sítio pleno, abundante e belo. Depende de cada um de nós torná-lo no paraíso que tanto desejamos.

Cuidar do ambiente, da natureza, SIM!

Cuidarmos de nós, da nossa essência e liberdade é essencial para que qualquer acção exterior possa ter resultados!

E para quem é um activista em força, que reclama os direitos dos animais, da natureza, lembrem-se de como a mente funciona: quando agimos com revolta, acreditando nas injustiças e lutamos contra algo, estamos a fazer esse algo crescer exponencialmente.

Amar o que é, é aceitar a realidade como está neste momento e criar iniciativas de amor, compaixão e compreensão que possam alterar aquilo que pode ser mudado, com consciência.

Deixem partir a raiva e a revolta interiores, limpem o vosso interior do lixo mental tão poluente, e depois ajam em conformidade com a vossa intuição.

Apenas pessoas felizes podem fazer um mundo feliz!

E sim, podem ser felizes! Em qualquer situação, em qualquer circunstância!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s