"Nada real pode ser ameaçado. Nada irreal existe. Nisso está a paz de Deus." ~ UCEM

Posts tagged ‘poder da mente’

A tua vida seria a mesma?

Imagina que em jovem te tinham dito que só os teus pensamentos te ferem.

Imagina que te tinham ensinado que o mundo que vês, não passa da tua perspectiva, e que existem infintas perspectivas diferentes, e cada uma é uma projecção do mundo interior de cada um.

Imagina que te tinham ensinado que os teus estados emocionais podem ser alterados em segundos e que é a partir do teu estado emocional que “vês” e “experiencias” o mundo!!

Imagina que te tinham mostrado e tinhas experienciado desde criança/jovem que o teu estado natural é a paz e a alegria, e que sempre que não te sentisses assim, é porque existia uma estrutura de pensamento/emoção que precisava ser libertada.

Imagina como seria a tua vida hoje, se soubesses desde sempre, que tu és o responsável pelo mundo que vês, e podes escolher o AMOR em vez do medo e da culpa.

Como seria?

 

O poder da mente

Como coach, muitas pessoas chegam às minhas sessões a querer alcançar inúmeros objectivos.

A maior parte das vezes, esses objectivos não estão clarificados. Sabem de onde partem? De memórias do passado.

Normalmente queremos aquilo que pensamos não ter agora, queremos que a situação agora seja diferente porque não gostamos do que estamos a sentir. E isso é válido e é uma forma que temos de avaliar se estamos a viver o melhor de nós ou não.

Quando não gostamos do que estamos a sentir neste momento temos uma escolha: perdoar. Eu sei que muitos me poderão dizer que temos muito mais escolhas, mas a escolha que falo é uma escolha poderosa e a única que nos tira do drama da dualidade.

Claro que este perdoar não é o perdoar a que estamos habituados. De uma forma simples, perdoar é libertar as limitações da mente, é libertar as mágoas em relação aos outros e a nós mesmos, é verificar dentro de nós que “só o amor é real” (UCEM).

Ah, mas se eu perdoar não vou mudar.

Ah, se eu estiver em paz eu não vou sentir vontade de criar, de renovar, de viver.

Ah, mas se eu não me sentir insatisfeito, como posso fazer a minha vida crescer?

Então não posso ter objectivos?

Estas são apenas algumas das frases que de vez em quando ouço quando dou formações de liberdade emocional, ou sobre o UCEM.

Elas baseiam-se num equívoco tremendo: de que aquilo que somos precisa sentir-se menos do que é para se manifestar e sentir-se feliz!

Faz algum sentido, que um SER PERFEITO, COMPLETO, COM TODOS OS RECURSOS, precise fazer alguma coisa para viver a sua excelência????

Na minha mente não faz! E agradeço nunca ter feito!!

É tudo muito mais fácil quando nos permitimos entregar as limitações que sentimos e pensamos à parte sábia da nossa mente. Sabe que essa parte tem o poder de desfazer equívocos e testemunhar pela experiência a liberdade de os soltar, é um milagre em si.

Os milagres não são mais do que mudanças de percepção. Onde havia limitação e mágoa, há liberdade e amor.

Esse para mim é o verdadeiro poder da mente: reconhecer o AMOR que É e estender-se a si mesma! O resto, são histórias que contamos para entreter a nossa culpa e o medo de brilhar e sermos verdadeiramente felizes!

E não deixamos de ter objectivos, mas todos eles se unem num único: viver em paz, dar e receber paz.

Estamos tão habituados a sentir limitação, medo, insatisfação, que nem nos damos conta que avaliamos a possibilidade da paz pelas mesmas referências limitadas.

Um vídeo de Kenneth Wapnick sobre o poder da mente: <a href=”http://youtu.be/jo-OX1Fzo-Q&#8221; target=”blank”>http://youtu.be/jo-OX1Fzo-Q</a&gt;

O poder das imagens da nossa mente 2

Há mais de um ano escrevi este post:

O poder das imagens na nossa mente

Novembro 19, 2009

Written by Angela

Imagem: Google

Nós não imaginamos o poder que as imagens da nossa mente possuem.

Aquilo que vemos no nosso mundo físico, foi antes de mais, imaginado na mente de alguém.

Isso significa que a fonte de tudo aquilo que vivemos, vemos e sentimos está na nossa mente.

Isso significa que temos o poder de criar no mundo físico aquilo que queremos, através das imagens que emitimos continuamente na nossa mente.

Queres uma vida fantástica? Imagina-a, visualiza-a primeiro na tua mente!

Visualiza a tua vida como gostarias que ela fosse!

Visualiza o teu dia como gostarias que ele fosse!

Deixa a tua imaginação e criatividade voarem muito alto, não te limites com nada… voa! Voa muito alto!

Aquilo que a mente pode conceber, o mundo físico pode manifestar!

Todos os dias, reserva alguns minutos para te dedicares a desenhar e retocar o teu futuro na tua mente!

Hoje, não vejo a nossa mente, nem a nossa vida da mesma forma.

O estudo de “Um Curso Em Milagres” e a minha experiência pessoal, mostram-me que realmente as imagens que mantemos na nossa mente têm maior probabilidade de ser manifestadas na nossa experiência. Contudo, as imagens INCONSCIENTES são as imagens que são poderosas e aquelas que determinam a nossa experiência.

É um tema do meu interesse e tenho várias conversas sobre este tema. Estou aberta a conhecer e descobrir mais.

O curso ensina-nos a viver muito mais presentes AGORA, com aquilo que está a acontecer AGORA. Isso não implica que não agimos, que não criamos experiências, que não desejamos coisas, mas vivemos isso com uma consciência mais alargada, conseguindo desfrutar do que acontece de uma forma muito mais serena e ampla.

Nós não conhecemos tudo. O curso diz que não somos livres para escolher o currículo, mas somos livres para escolher as lições que queremos aprender a cada momento.

Existem muitas realidades paralelas? Existe uma realidade onde todos os meus desejos são satisfeitos? Existe uma realidade onde tudo de pior me acontece? Existe uma realidade x, y, z? O que interessa?

Aqui e agora, a realidade que tenho é esta. É com esta que tenho que lidar!

Criar mais imagens na minha mente apenas me permite criar mais realidades paralelas, agora, e não me permite desfrutar ao máximo do que está a acontecer agora. Passo a viver na minha mente, em vez de viver o que está a acontecer agora.

Isso implica que não posso imaginar? Então o que fazer com a visão que temos da nossa vida?

Bem, eu uso todas as imagens para perdoar! Perdoar tudo o que sinto com elas, tudo o que penso e tornar-me livre delas.

E sabem o que acontece? Normalmente elas manifestam-se, sem que precise estar horas a visualizar, sem que precise escrever vezes sem conta o que quero.

Já repararam que a vida acontece?

Neste momento estamos a respirar e não visualizamos isso a acontecer!

Comemos e não temos que visualizar que vamos comer.

Bebemos. Queremos água, vamos beber água. Queremos um café, vamos beber um café.

Temos um sonho/projecto, vamos visualizá-lo????

Se deixarmos a vida acontecer, deixamos que o sonho/projecto ganhe vida através de nós.

Se largarmos a necessidade de controlar o que acontece, o projecto cresce e expande-se.

Se largarmos a necessidade de aprovação, não precisamos de nada nem ninguém para conseguirmos ou sermos capazes de realizar o sonho/projecto, ele apoia-se a si mesmo através de tudo e de todos.

Se largarmos a necessidade de segurança, a confiança e a força interior são naturais e surgem quando necessárias.

Para quê querer controlar o que não está nas nossas mãos controlar?

Deseja, imagina… e larga!!

És senhor dos teus sonhos quando permites que eles ganhem vida através de ti, mas não os prendes nas amarras das tuas crenças, limites e memórias.

Dr. Joe Dispenza – Evolve your brain

Não sou grande fã da forma como o Dr.Joe Dispenza vê o mundo e as soluções para os nossos problemas, mas sou fã da forma como desafia as nossas crenças e verdades sobre o mundo.

Com formação em Bioquímica, Neurociência, Neurologia, etc, é um homem que apoia a sua visão do mundo na ciência.

E há uma coisa que a nossa mente adora: provas científicas.

Se é uma pessoa que adora ciência, gosta de provas específicas e ainda acredita que o seu mundo é limitado por ideias fixas, pela genética, pelas leis da física newtoniana e mais não sei o quê. Se você não acredita que a sua mente tem um papel primordial na sua vida, na sua forma de ver e viver o mundo, desafio-o a conhecer este senhor.

Desafio-o a ouvi-lo ou a ler algo que ele tenha a dizer!

Podem ir ao seu site http://www.drjoedispenza.com/ e conhecer um pouco do seu trabalho.

Curso Online para aprender a DEIXAR PARTIR EMOÇÕES NEGATIVAS – Renovação Interior

Renovação Interior

Quer resultados diferentes na sua vida?

A causa dos resultados está dentro de si!

Se quer novos e diferentes resultados, renove o seu interior, mude os seus hábitos, liberte as ideias antigas e viva AGORA um novo momento!

A nossa mente vive povoada de inúmeras crenças.

Desde que nascemos, os nossos pais, família, professores, amigos, televisão, conhecidos, etc., passaram o seu legado de crenças, valores e ideias, de forma consciente e inconsciente.

É algo considerado natural, e mesmo benéfico, mas esquecendo a natureza do Ser Humano, e acima de tudo, deixando esquecido no mais profundo do nosso Ser, a nossa natureza Livre e Ilimitada.

A forma como a sociedade vive, pensa e está estruturada é fruto de muitos séculos de hábitos mentais e emocionais, e por muito difícil que seja acreditar, cada um de nós faz o melhor que pode em cada momento, tendo em conta o seu Universo Pessoal de crenças e limitações.

Aquilo que pensamos de nós, dos outros e do mundo é o nosso conjunto de crenças, é o nosso Universo Pessoal de Crenças.

Normalmente, este Universo Pessoal é rico em crenças limitadoras. São poucos aqueles que ousam abrir mão do pré-estabelecido e romper as barreiras daquilo que consideramos possível e aceitável.

Os nossos comportamentos, as nossas situações de vida, nascem neste Universo Interior, mesmo quando parecem nascer do lado exterior e completamente alheio à nossa vontade.

A verdade é que os nossos conceitos mentais não nos permitem expandir, e muitas vezes, nem sequer reconhecer a PAZ PODEROSA que existe dentro de cada um de nós.

Em todos nós existe um Universo de Potencialidade Pura, onde as crenças limitadoras são uma miragem longínqua, e a Paz Interior uma constante.

É da paz da libertação mental que os nossos recursos interiores despertam, a criatividade floresce e a VIDA se manifesta!

Uns apelam à mudança de crenças, à reprogramação mental, ao pensamento positivo… tudo é útil. Mas para isso precisamos conhecer o nosso Universo Interior, observar as limitações que impomos a nós mesmos, para aí, decidirmos libertar aquelas que não nos servem mais.

O paradigma da limitação, da dor e do sofrimento está a quebrar.

A velha memória da liberdade, da paz e do poder ilimitado está cada vez mais acesa em todos nós, e todos desejamos profundamente uma mudança de mentalidades e de paradigmas.

A mudança tem que começar em cada um de nós, e para isso, precisamos aprender mais sobre o funcionamento da nossa mente, e de que forma estamos a limitar a nossa expressão de vida através das crenças que alimentamos e expandimos.

A forma mais simples de viver em paz interior é libertar tudo aquilo que nos aprisiona.

A alegria é natural, a criatividade espontânea e a paz inquebrável, quando decidimos abrir mão do velho castelo de crenças e limitações.

Em todos nós o Universo é Infinito.

Todos nós somos Um Campo de Potencialidade Pura, onde a criação acontece de forma natural, simples e sem esforço.

Saiba como a sua mente funciona, como as crenças em que acredita limitam e condicionam a sua experiência. Aprenda onde reside a origem do sofrimento humano. Para além disso, terá a possibilidade de aprender ferramentas de vanguarda na libertação mental e emocional.

ESTE CURSO OFERECE-LHE A POSSIBILIDADE DE USAR NO SEU DIA-A-DIA FERRAMENTAS QUE O VÃO AJUDAR A VIVER EM MAIOR EQUILÍBRIO INTERIOR!

O curso online inclui:

6 Lições por e-mail – teoria + exercícios propostos

Preço: 25€

1 de Maio – Renovação Interior – Da teoria à prática

Renovação Interior

Renovacao.jpg

Do Universo Pessoal de Crenças e Limitações

Ao Universo Ilimitado da Paz Interior

Da Teoria à Prática

1 de Maio

Breve apresentação:

A nossa mente vive povoada de inúmeras crenças.

Desde que nascemos, os nossos pais, família, professores, amigos, televisão, conhecidos, etc., passaram o seu legado de crenças, valores e ideias, de forma consciente e inconsciente.

É algo considerado natural, e mesmo benéfico, mas esquecendo a natureza do Ser Humano, e acima de tudo, deixando esquecido no mais profundo do nosso Ser, a nossa natureza Livre e Ilimitada.

A forma como a sociedade vive, pensa e está estruturada é fruto de muitos séculos de hábitos mentais e emocionais, e por muito difícil que seja acreditar, cada um de nós faz o melhor que pode em cada momento, tendo em conta o seu Universo Pessoal de crenças e limitações.

Aquilo que pensamos de nós, dos outros e do mundo é o nosso conjunto de crenças, é o nosso Universo Pessoal de Crenças.

Normalmente, este Universo Pessoal é rico em crenças limitadoras. São poucos aqueles que ousam abrir mão do pré-estabelecido e romper as barreiras daquilo que consideramos possível e aceitável.

Os nossos comportamentos, as nossas situações de vida, nascem neste Universo Interior, mesmo quando parecem nascer do lado exterior e completamente alheio à nossa vontade.

A verdade é que os nossos conceitos mentais não nos permitem expandir, e muitas vezes, nem sequer reconhecer a PAZ PODEROSA que existe dentro de cada um de nós.

Em todos nós existe um Universo de Potencialidade Pura, onde as crenças limitadoras são uma miragem longínqua, e a Paz Interior uma constante.

É da paz da libertação mental que os nossos recursos interiores despertam, a criatividade floresce e a VIDA se manifesta!

Uns apelam à mudança de crenças, à reprogramação mental, ao pensamento positivo… tudo é útil. Mas para isso precisamos conhecer o nosso Universo Interior, observar as limitações que impomos a nós mesmos, para aí, decidirmos libertar aquelas que não nos servem mais.

O paradigma da limitação, da dor e do sofrimento está a quebrar.

A velha memória da liberdade, da paz e do poder ilimitado está cada vez mais acesa em todos nós, e todos desejamos profundamente uma mudança de mentalidades e de paradigmas.

A mudança tem que começar em cada um de nós, e para isso, precisamos aprender mais sobre o funcionamento da nossa mente, e de que forma estamos a limitar a nossa expressão de vida através das crenças que alimentamos e expandimos.

A forma mais simples de viver em paz interior é libertar tudo aquilo que nos aprisiona.

A alegria é natural, a criatividade espontânea e a paz inquebrável, quando decidimos abrir mão do velho castelo de crenças e limitações.

Em todos nós o Universo é Infinito.

Todos nós somos Um Campo de Potencialidade Pura, onde a criação acontece de forma natural, simples e sem esforço.

Venha aprender como a sua mente funciona, como as crenças em que acreditam limitam e condicionam a sua experiência. Venha aprender onde reside a origem do sofrimento humano, e acima de tudo, venha aprender ferramentas de vanguarda na libertação mental e emocional.

Programa:

- Funcionamento da mente
– Crenças
– Mundo Exterior vs Mundo Interior
– EFT (Técnicas de Libertação Emocional) na libertação de crenças – exercícios práticos
– Outras ferramentas de libertação de crenças – Inteligência Emocional Avançada – exercícios práticos

Dia: 1 de Maio
Horário: 9.30 às 18h
Local: Som d’Ísis – Matosinhos
Preço: 50€

Mais informações e inscrições:
Ângela Vieira
934900443
mudancacriativa@hotmail.com

Contentamento

Imagem: Google

Quantas vezes nos livros de desenvolvimento pessoal nos dizem que temos que sentir gratidão por isto ou aquilo?

E quantas vezes é difícil nos sentirmos gratos quando a mente nos apresenta percepções de falta, ressentimentos, algo que pode estar melhor, algo que não está como queríamos… e sempre que olhamos à nossa volta sentimos a falta, a carência.

Muitas vezes esta falta e carência que a mente percepciona é disfarçada por comportamentos, palavras sem significado e mesmo relacionamentos sem qualquer consistência e verdadeiro amor.

É importante que nos lembremos que cada um de nós interpreta o mundo à sua maneira e que é essa percepção que nos faz sofrer.

Não parece, pois não?

Mas no momento em que mudarem a perspectiva que têm sobre algo, em que deixarem de acreditar em todos os pensamentos que surgem na vossa cabeça, vão poder relaxar e vão sentir um contentamento por NADA!

O contentamento, a alegria e a gratidão não são por nada, por nenhuma razão específica.

E sabem porquê?

Porque aquilo que os nossos olhos físicos conseguem ver é temporário, efémero e não dura.

Podemos sim desfrutar das condições exteriores que experimentamos, sermos até gratos por essa experiência, mas quando nos agarramos ou apegamos demasiado a isso – e muitas vezes a gratidão “forçada” é apenas uma forma de apego – acabamos por ter a perda como o nosso objectivo.

E perguntam vocês como?

Como podemos ter a perda como objectivo se gostamos mesmo, mesmo muito de ter, sentir ou vivenciar algo?

Quando temos medo de perder, o nosso objectivo profundo e INCONSCIENTE é experimentar o medo!

Parece insano?

E É!!!!!

O sistema de pensamento a que estamos habituados é INSANO!!

Por isso é que a mudança é precisa! Por isso é que quantos mais de nós descobrirem o puro contentamento, mais luz, alegria e sanidade estão a oferecer a toda a humanidade!

E não é difícil!

Eu sei que a princípio parece, pois as perspectivas mentais que temos do mundo, de nós e dos outros parecem tão reais.

Mas às vezes é só preciso relaxar e pedir uma outra forma de ver!

Pedir a quem?

À parte da nossa mente que se mantém una, integra e sana.

Sim, está em cada um de nós todas as soluções, a paz e o amor que procuramos incessantemente fora de nós.

Parar por uns momentos durante o dia, pedir ao nosso Ser Interior – Inteligência Divina, Inteligência Infinita, Deus, Espírito Santo, Eu Superior,Universo, o que for melhor para si, são só palavras – para nos mostrar alguma situação de um modo diferente, pedir para nos mostrar aquilo que somos de um modo diferente, pode fazer toda a diferença.

A verdadeira vontade de sermos felizes está dentro de cada um de nós, o desejo profundo de TODOS os seres humanos é “VIVER EM PLENA FELICIDADE”.

Por isso, não existe ninguém que não encontre o seu caminho, ninguém que esteja para sempre perdido, ninguém que esteja para sempre condenado.

Existem sim muitas pessoas esquecidas de quem são, esquecidas que têm em si a varinha de condão para viver em paz!

E aos poucos, quando forem descobrindo a VERDADE de quem SÃO, o puro contentamento desabrocha, expande-se e torna-se natural para nós.

A vida merece ser vivida

A dor e o sofrimento do ser humano só têm uma origem: a sua loucura mental.

Nós pensamos que somos muito saudáveis e que a nossa cabeça está em perfeito estado de saúde.

Até começarmos a entrar dentro dos meandros da mente e compreender que o sistema de pensamento que estamos habituados a usar é completamente insano, louco e está virado de pernas para o ar.

Nós dizemos que queremos paz e promovemos a discórdia com pensamentos de ataque sobre tudo e todos. Mas são justificados!!!  Não temos paz, mas temos razão!

E não criamos excepção a esta regra, criamos dentro de nós uma guerra tremenda, pois de cada vez que nos afastamos da paz sentimos o seu apelo a chamar-nos de todas as formas.

Gritamos de dor e sofrimento, pedimos aos outros que nos ajudem, que nos compreendam, que nos ofereçam o seu amor e nos completem, porque nós somos incapazes de promover a união, a alegria e a completude sozinhos.

E no fundo, estamos a fazer esse apelo a nós mesmos. É dentro de nós que a dor começa e dentro de nós que termina.

Quando nos julgamos incapazes, impotentes e acusamos tudo e todos disso, não nos sentimos bem, pois não? Porque profundamente, estamos a impedir que o nosso Génio Interior possa nos mostrar que somos completos e possa mostrar a sua solução instantânea.

Sempre que pensamos fora das Leis Universais da Criação, as Leis Naturais, estamos a ir contra a nossa própria natureza, e não nos podemos sentir bem. Lá no fundo, sabemos que existe outra forma, mais simples, mais sábia e poderosa.

No entanto, fomos ensinados a promover a razão, o intelecto, a justiça dos homens, a guerra pela paz, a luta contra isto e aquilo, e nisto, fazemos guerra uns com os outros para mostrar quem é o melhor, quem está certo e quem está errado, quem é aquele que vence. Competimos por tudo: estacionamento, filas de compras, empregos, na escola, por relacionamentos mais bem sucedidos, por doenças… etc.

Acho que está mesmo na hora de decidirmos dar um passo em frente em direcção a NÓS!

Não em direcção ao que parece certo, ao que parece ter razão, ao que parece ser o melhor, mas em direcção ao AMOR.

Nós temos em nós o Poder de Escolher o Amor!

Temos o poder de alterar as nossas estruturas de pensamento e recriar um novo mundo interior, onde a Paz e a Alegria são uma constante, onde a Felicidade é um ponto de honra, acima de qualquer outra coisa.

No caminho desta mudança vão aparecer desafios, algumas coisas vão parecer difíceis, a dor parece que se renova em algumas situações, mas são apenas miragens de pensamentos do passado. Miragens de um mundo interior distorcido e que está em transformação.

Vamos fazer isto por nós, pela VIDA que merece ser vivida e desfrutada na totalidade!

Apego

Muitas vezes não fazemos a mínima ideia daquilo que se passa dentro de nós pois está inconsciente e nem sempre estamos dispostos a observar aquilo que “construímos” no nosso interior.

Sinto que muitas vezes aflora um sentimento de culpa profundo por termos feito isto a nós mesmos.

Parece loucura, mas a verdade é que nós fizemos esta experiência para nós mesmos. É verdade que nem sempre é conscientemente. O que acontece, é que inconscientemente temos muitos “programas”, crenças e emoções guardados e acreditamos nisso verdadeiramente. Por conseguinte, a nossa vida vai revelar todos esses padrões, que nós, na maioria das vezes nem sequer conhecemos.

Imagem: Google

Acreditamos verdadeiramente que somos um corpo e que este corpo é o conjunto de todas as memórias do passado.

Deixar as memórias para trás, deixar de acreditar que somos muito mais do que este corpo, acarreta muitas vezes, um medo terrível de desaparecer, de deixar para trás uma história que inventamos para nós mesmos.

Não tem mal nenhum vivermos esta história, não tem mal nenhum desfrutar desta experiência, mas quando resolvemos ficar agarrados a tudo o que vivemos como sendo “nosso”, como sendo a “nossa” vida, existe interiormente um medo grande de perder tudo isto.

E quantas das nossas histórias não são mantidas vivas apenas porque precisamos delas para dizermos que somos gente, que temos uma história como os outros, que merecemos isto ou aquilo?

São tantas as desculpas que arranjamos para nós mesmos, apenas para justificar a existência deste corpo, desta realidade e todas as histórias do passado, que não existem mais, a não ser na nossa memória.

O único momento que existe é este, aqui e agora. Nada mais pode tocar-nos, e em momento algum corremos qualquer tipo de risco.

Acreditamos que podemos pecar, cometer erros. Acreditamos que vivemos num mundo inseguro. Acreditamos que precisamos do amor dos outros para nos sentirmos amados, ou então que precisamos fazer algo para nos sentirmos realizados.

Acreditamos que no momento em que nos sentirmos plenos e realizados esta vida não faz mais sentido, pois já não temos mais nada a fazer aqui.

E o que seria a nossa vida, se realmente, por breves instantes, nos sentíssemos plenos, realizados, únicos, fantásticos, perfeitos, e não precisássemos fazer nada para isso? E se esse for mesmo o nosso estado natural, e andarmos todos à procura daquilo que não nos pode oferecer o que já é nosso por direito?

Mas enquanto pensarmos que precisamos do que for, por mínimo que seja, vamos continuar a viver a nossa vida nesse sentido. Vamos viver uma busca incessante, sem fim, pois temos um poder ilimitado de tornar real tudo aquilo em que acreditamos.

E dizer um basta a todos os pensamentos que nos ferem?

Nós somos os únicos que reinamos na nossa mente!

Tem que existir um momento em que a decisão de ser feliz é mais forte que tudo o resto.

E nesse momento, as portas abrem-se, e conseguimos sentir a paz.

Escolher a felicidade

Manter o foco num objectivo que desejamos é talvez uma das tarefas mais difíceis para o ser humano.

Habituado à agitação mental, a pensar em muitas coisas ao mesmo tempo, o ser humano honra a sua facilidade de manter a mente ocupada com várias tarefas ao mesmo tempo. A sua inteligência é ainda medida pela capacidade de coisas que consegue fazer, e os seus sucessos avaliados pela quantidade de coisas que consegue atingir e obter.

Acalmar a mente, não pensar nos ditos problemas, é algo ilusório e mesmo uma tarefa impensável de se fazer.

Então, quando a mente decide que quer atingir um objectivo, decide também conjecturar em milhões de pensamentos sobre esse mesmo objectivo. Os muitos porquês e consequências, dificuldades, facilidades, loucuras, desventuras, desculpas e sei lá mais o quê.

Somos seres pensadores, mas nem sempre usamos o pensamento a nosso favor!

Isso é a grande aventura da vida, usar a nossa capacidade e poder interior para sermos felizes!

E somos felizes quando estamos em paz interior.

E estamos em paz interior quando somos íntegros e congruentes entre o que pensamos, dizemos e fazemos.

Queremos ser felizes?

Será que pensamos pensamentos de felicidade?

O nosso discurso é a favor da felicidade? Sempre?

E fazemos aquilo que o nosso coração diz ser o melhor para a nossa felicidade? Ou seguimos os passos comuns e “aceites” pela sociedade e por aqueles que esperamos que nos aprovem e amem?

Tudo são escolhas!

E a escolha de ser feliz é aquela que exige uma sinceridade única e profunda dentro de nós mesmos. Os outros, nada têm a ver com isso e nada podem fazer para nos ajudar, enquanto nós não nos ajudarmos a nós mesmos, POR DENTRO!

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 65 outros seguidores