"Nada real pode ser ameaçado. Nada irreal existe. Nisso está a paz de Deus." ~ UCEM

Posts tagged ‘inteligencia emocional avançada’

O que fazes quando sentes medo?

O que fazer quando sentes medo?
Bem, podes sentar-te, respirar fundo, observar o medo, e pedir ao teu Ser Interior – Sábio e Inteligente – para te mostrar como lidar com esse medo e te mostrar a situação que está a causar-te medo de outra forma.
Ter medo do medo apenas aumenta o medo.

Continua a ler aqui.

Sabe para onde vai?

Muitas pessoas sentem-se insatisfeitas com a sua vida, não gostam do que estão a fazer e muito menos daquilo que sentem quando o fazem. Simplesmente não se sentem bem consigo!

Quando alguém lhes pergunta porque não mudam algo, elas respondem que não sabem o que querem, e muitas vezes, nem sequer sabem o que as incomoda.

O Coaching é uma ferramenta de auto-conhecimento.

Quando quer mudar algo é extremamente importante que saiba o que quer mudar, que reconheça em que ponto se encontra agora e onde quer chegar.

Numa sessão de coaching vamos:

- Reconhecer qual a sua situação de vida actual: olhar de frente para o momento presente

- Clarificar o ponto de chegada: o objectivo ou objectivos que pretende atingir

- Desmistificar o caminho: tomar consciência dos recursos interiores e dos possíveis obstáculos, desfazer conflitos emocionais e crenças que impedem a livre expressão, encontrar o espaço interior de auto-motivação e confiança

- Criar planos de acção e definir estratégias personalizadas e apropriadas a cada indivíduo e ao momento que está a experimentar na sua vida.

 

Resposta a Questões sobre Ponto Zero

Neste post vou responder a algumas perguntas de participantes do Workshop de Ponto Zero, que fiz no dia 5 de Novembro!

Entao é assim para eu libertar todas as emoções associadas a esta situação devo entrar no meu interior, procurar reviver toda a situação da forma que eu me lembro que aconteceu e dar espaço a todos os pensamentos, sensações? Faço isto como se essa situação fosse um filme em que eu (deste momento), observa e vê o eu da cena e os outros personagens? Mas ao sentir as reacções da cena, não estou a sentir as suas emoções, a envolver-me, sobretudo as mais fortes, tal como acontece num filme? Qdo vemos um filme temos reacções de alegria, satisfação, tristeza….

Resposta: Quando fazemos Ponto Zero, observamos a cena e deixamos que todas as emoções venham, sem nos identificarmos com ela. Isto é, deixamos vir as emoções como ondas e somos o OBSERVADOR das ondas de emoção e pensamento.
Pode chorar, pode ficar com raiva, pode ficar triste… mas vai observar isso acontecer, vai permitir que isso aconteça nesse instante, e quando permitir que isso aconteça, sem julgar que deveria ou não deveria ficar nesse estado, sem julgar nada… só deixando acontecer, a emoção começa a soltar-se. O OBSERVADOR não se mistura com o OBSERVADO, e rapidamente a história se afasta, se dissolve.

 

Imaginamos uma situação, por exemplo de uma reunião em que a dada altura queremos muito dar a nossa opinião mas por timidez, vergonha, insegurança, seja lá o que for não conseguimos ou até conseguimos, mas não fazemos isso como gostariamos, com segurança, confiança, naturalidade e espontaneidade. Procuramos imaginar uma situação destas e deixar vir todos os pensamentos, emoções e observamos?

Resposta: Exactamente. Deixar vir como OBSERVADOR, sem se identificar, sem julgar os pensamentos e as sensações. Deixá-las ser como ondas… a entrar e a sair.

 

Libertar as emoções associadas a uma visualização criativa de um objectivo: à medida que vou fazendo uma visualização criativa sobre um determinado objectivo, vão-me surgindo emoções, sensações sobre imagens e situações do resultado que pretendo. Como as liberto? Ou seja por exemplo quero encontrar um novo trabalho, irei procurar visualizar-me num local de trabalho agradável, com pessoas agradáveis, com espiríto de trabalhar para o mesmo objectivo…. Como liberto todas estas emoções, sensações associadas a esta visualização?

Resposta: Na minha experiência, o facto de querermos algo que não está a acontecer é porque não estamos bem com o momento presente, em paz perfeita.
Ao fazer visualização criativa do objectivo, é comum, encontrarmos emoções e pensamentos que não estão em perfeito alinhamento com o objectivo, assim como emoções e pensamentos que “gostamos” muito e queremos ficar “agarrados” a elas. O facto de estarmos apegados a objectivos, faz com que eles não se manifestem com facilidade e liberdade na nossa vida, porque quando prendemos emoções positivas, prendemos também em nós as emoções e ideias negativas associadas às positivas (o desejo nasce na dualidade, onde não há positivo sem negativo). Então, o ideal é libertar as emoções TODAS que surgem, sejam positivas ou negativas.
Dessa forma é possível chegar ao ponto de “desapego” que tanto se houve falar, ao ponto de “libertar a intenção para o Universo”, que é impossível quando estamos apegados a emoções. Dessa forma, a intenção pode manifestar-se livremente, pois estamos livres dos contrastes positivos e negativos da dualidade, e estamos no nosso ponto interior de sabedoria e paz, onde tudo É e acontece de forma perfeita e harmoniosa.

 

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 65 outros seguidores